3 Janeiro, 2015 Comentários Notícias

Fiscalidade Verde: Impostos, e combustíveis mais caros


Fiscalidade-Verde

Os impostos inerentes à Fiscalidade Verde sobre os preços dos combustíveis já se reflectem nos valores cobrados nos postos de abastecimento, mas não se aplica na sua totalidade. Nos postos de abastecimento BP e Repsol, as subidas verificaram-se menores porque apenas contabilizam uma pequena parte das taxas aplicadas.

Fiscalidade Verde e o seu impacto na Economia

Os preços dos combustíveis (gasolina, gasóleo, e GPL) já tiveram a sua subida nos vários postos de abastecimento nacionais. Desde a meia-noite deste primeiro dia do novo ano 2015, uma parte do imposto da fiscalidade sobre a gasolina e o gasóleo, registaram-se vários aumentos que vão desde os 2,5 até 4 cêntimos por litro de combustível. Na marca Galp Energia os preços foram aumentados mais do que os preços dos posto da BP ou da Repsol, mas nestes últimos falta ainda o impacto da Fiscalidade Verde.

Na Galp Energia, com a Fiscalidade Verde a gasolina subiu o preço em 3,9 cêntimos de 1,359 euros para 1,398 euros, de acordo com os dados apresentados pela Direcção Geral de Energia e Geologia. O litro do “diesel” ficou quatro cêntimos mais caro com a Fiscalidade Verde, passando de 1,194 para 1,234 euros, nos postos de abastecimento.

Nas gasolineiras BP e Repsol os aumentos com os impostos da Fiscalidade Verde na gasolina foram de 2,5 cêntimos com os valores de comercialização a subirem para 1,384 e 1,379 euros, respectivamente, ao passo que no “diesel” o aumento do imposto da Fiscalidade Verde foi de três cêntimos com os valores de venda ao público a subirem para 1,214 euros nos postos de ambas.

Numa altura de crise e/ou recuperação da Economia, este imposto da Fiscalidade Verde vem penalizar o consumo das famílias e empresas, dado que acrescenta custos aos seus orçamentos. Não é novidade alguma que os combustíveis portugueses são dos mais caros e mais taxados de toda a Europa, numa economia conhecida por salários de baixos valores, levando assim a uma maior procura de combustíveis low , promoções, descontos em gasolina, e/ou outras alternativas mais económicas.